O CREMATÓRIO MUNICIPAL DR. JAYME AUGUSTO LOPES É MONOPÓLIO DA PREFEITURA DE SÃO PAULO. ESTE PORTAL É PRIVADO E NÃO POSSUI QUALQUER VÍNCULO COM O CREMATÓRIO.
site privado, não possuímos vínculo com o crematório
ATENDIMENTO EMERGENCIAL 24H (11) 3071-1325

É pecado ser cremado? Saiba o que religiosos pensam sobre isso

de aleah, 30 de março de 2021

Afinal, é pecado ser cremado? Saiba o que cada religião diz sobre cremação

Descubra aqui tudo o que os católicos, judeus, muçulmanos e espíritas pensam sobre a cremação, se ela é permitida e se esse ato é um pecado.

Você quer descobrir se é pecado ser cremado e se esse ato é aceito ou não pelas regiões? Então, devo dizer que a resposta não é simples e nem única.

Pois, cada religião tem uma posição diferente sobre esse assunto e segue os seus próprios dogmas. Por isso, para essa pergunta a resposta é que depende da religião e do país.

Os indianos, por exemplo, aceitam e dão preferência pela cremação. Já os cristãos, segundo os dogmas da Igreja Católica, eram proibidos de ser cremados até 50 anos atrás e ainda hoje essa prática não é bem vista em alguns países mais conversadores, como a Espanha.

Neste artigo iremos desvendar o tabu da cremação: saiba mais o que cada religião pensa sobre esse ato, se é pecado ser cremado e qual a origem dessa técnica. Boa leitura!

O que é pecado?

Mas o que é pecado, no final das contas? Essa pergunta gera quase tanta polêmica quanto a cremação, mas é essencial começarmos por ela para respondermos se, afinal, é pecado ser cremado.

Pecado significa, literalmente, “errar um alvo”. O pecado existe em toda e qualquer religião, e significa ir contra as leis divinas que cada religião possui como base e como fundamento.

O sujeito denominado como pecador é o que, apesar de adepto da religião, é descrente e desconsidera todas as leis e dogmas sagrados ditados pela ordem que segue.

O resultado de uma vida envolta em pecado, para católicos e judeus, é que a sua vida termine no inferno. Para outras religiões, porém, o inferno é a Terra: não há lugar mais cruel e impuro do que onde vivemos.

Exemplos de pecado

Céu e inferno são conceitos recentes, de acordo com o historiador Bart Denton Ehrman. O estudioso diz que a cultura mediterrânea que influenciou a bíblia dos católicos e também dos judeus desconhecia esses termos.

Para esse povo, o objetivo das orações era ter uma vida feliz na Terra, e não existia a questão de “para onde vamos quando após a morte”.

O conceito de pecado é simples: é contra a religião? Então é errado, deve ser considerado como pecado e punido como tal.

Porém, hoje há pecados que constam na religião católica, por exemplo, que são cometidos livremente enquanto outros são ferozmente julgados. Neste artigo você encontra 10 pecados, de acordo com a Bíblia Católica, que você comete diariamente.

Mulher careca orando

A visão das religiões sobre a cremação

As religiões ditam o andamento de diversos assuntos pertinentes à sociedade, e a cremação hoje é aceita entre cristãos, budistas e espíritas; já os judeus e os muçulmanos são ferrenhamente contrários à ideia.

Na cultura cristã foi proibido que os católicos fossem cremados até 1964, quando o Papa Paulo VI autorizou o ato, porém com orientações de respeito às cinzas do morto.

Para os judeus, a cremação faz uma referência terrível ao holocausto. Já para os seguidores do Islã, o corpo e alma são separados durante a decomposição, por isso não é aceito acelerar esse processo.

Para os estudiosos do espiritismo o prazo de 3 dias é suficiente para a alma se desvincular do corpo e o mesmo ser cremado sem problemas.

Apesar dos que não concordam com a cremação, será que essa escolha é um ato de mau gosto?

Cremar é um ato desrespeitoso?

A cremação, apesar de ser um tabu, não é nem de longe uma escolha desrespeitosa.

A família que opta pela cremação pode prestar suas últimas homenagens como em um velório tradicional. Além disso, a escolha também é respeitosa com a natureza, já que é ecológica e sustentável.

A maioria dos indianos opta pela cremação dos entes queridos. A visão do indiano Osho – professor de filosofia e mestre em meditação – é de que “o fogo é necessário para que o espírito se desprenda do corpo, como símbolo de purificação e desapego”.

Osho acredita que a opção pela cremação teria um motivo especial. Ele acredita que “você vê chamas e em breve elas desaparecem, sua visibilidade ocorre por alguns segundos e já se tornam invisíveis”.

Por isso, o fogo subiria em direção à “nossa casa” (céu), de onde viemos e para onde vamos. E esse é o caminho mais puro para a alma seguir.

Confira no próximo tópico tudo sobre o processo da cremação e os primeiros indícios dessa técnica na história.

Homens em túnicas brancas rezando

O origem da cremação

Se engana quem acha que se trata de uma técnica nova: a cremação foi adotada por diversos povos em épocas antes de Cristo.

A cremação foi comum entre os gregos, e começou a ser praticada por este povo por volta do ano 1.000 a.C.

Há algumas discordâncias sobre o motivo que os levava a isso. Há estudos que dizem que o objetivo era separar os membros comuns da sociedade dos heróis.

Os cidadãos que morriam de forma regular eram cremados e as cinzas amontoadas em espaços comunitários. A morte era anônima e passava despercebida.

Já os heróis – eram considerados assim quaisquer sujeitos que morressem servindo a comunidade de alguma forma, como em batalhas  – recebiam uma bela homenagem que os revestidos de glória e honra perante todo o povo, e eram levados ao fogo em uma pira (estrutura de madeira onde o corpo é colocado para ser queimado).

Já os romanos adotaram o ato da cremação e o fizeram parte de sua tradição a partir de 750 a.C.  Nessas sociedades, inclusive, a cremação era exclusividade dos nobres da sociedade. O objetivo era dar um destino digno aos que morreram em nome de seu povo.

Em 552 após o retorno de Cristo, com o surgimento do budismo, o Japão também adotou essa técnica funerária. Os japoneses acreditavam que o fogo purificava a alma do morto e libertava seu corpo.

No Brasil, porém, o primeiro crematório só foi inaugurado muito tempo depois.

Apenas em 1970 foi inaugurado o Crematório Vila Alpina, o primeiro do país e da América Latina.

Como funciona a cremação hoje em dia no Brasil

Apesar de não ser unanimidade, a escolha pela cremação cresceu 312% entre 2013 e 2017.

A cremação pode ser uma escolha da famíliae a cremação pode custar até R$8.000, mas há planos funerários  a partir de R$71 que cobrem o processo de cremação.

Sabia que você pode e deve deixar em vida seu desejo de ser cremado? Acesse este artigo e saiba mais sobre.

A cremação é a técnica funerária onde o corpo é colocado em uma urna especial para suportar a temperatura e então é levado a uma câmara de cremação com uma temperatura que varia entre 1.400ºC e 1.800ºC.

Nesta técnica, o velório é bem simples: com acesso pelo elevador o corpo é levado no caixão para a sala de cerimônias onde a família prestará sua última homenagem com privacidade.

Últimas homenagens prestadas, o caixão desce pelo elevador – como uma referência ao que ocorre num sepultamento – e então o último adeus é dado e o processo é iniciado.

Após o processo finalizado, a família recebe as cinzas no local escolhido e pode fazer as homenagens como preferir.

Neste artigo você descobriu como as principais religiões do mundo lidam com a cremação.

Porém, há milhares de regiões no mundo e, também, os que não seguem nenhum dogma e seguem seu coração na hora de enterrar um ente querido.

Deixe nos comentários como sua religião lida com a cremação. E para receber mais artigos informativos como esse, assine nossa Newsletter e receba tudo em seu email!