EQM – experiência de quase morte – saiba tudo sobre esse assunto!

EQM – experiência de quase morte – saiba tudo sobre esse assunto!

A EQM é uma termologia que vai contra aquele ditado popular que diz “quem morreu, não voltou para contar como é a morte”. Mas, será que isso é verdade mesmo? Será impossível morrer e voltar para contar a experiência da morte?

Muitas pessoas que passaram por experiências de quase morte, conhecidas como EQM, relatam muitas histórias que supostamente aconteceram em planos que estão fora da consciência humana.

Sendo assim, no texto de hoje, trataremos sobre as EQMs e abordaremos tudo sobre esse assunto, trazendo até mesmo alguns relatos famosos de experiência desse tipo. Fique com a gente!

O que é uma EQM?

A EQM é a sigla para o termo “experiência de quase morte”. Esse termo é utilizado para se referir a fatos relatados por pessoas que passaram por condições próximas da morte ou até para aqueles que foram considerados mortos por alguns instantes e conseguiram ressuscitar e continuar vivendo.

Em muitas experiências de quase morte, são comuns os relatos de visões de um túnel de luz cujo seu fim vai ficando cada vez mais próximo, seguido de muitas sensações. Entre elas, estão: uma profunda paz interior, percepção de seres a sua volta, leveza no corpo como se estivesse flutuando, a contagem do tempo também é percebida de forma diferente, seja mais rápido ou mais lento, dependendo da situação, dentre outras.

O fenômeno da EQM é conhecido pela humanidade há muito tempo, mas apenas na década de 1970 ele começou a ganhar um respaldo cientifico sério, com a publicação de livros sobre o assunto.

Quando surgiu o termo Experiência de Quase Morte (EQM)?

Esse termo foi descrito pela primeira vez pelo psiquiatra Raymond Moody Jr, em 1975. Ele estudou mais de 100 casos de pessoas que afirmavam ter passado por uma experiência de quase morte e os casos acabaram virando um livro chamado “A Vida Depois da Vida”. 

Algumas décadas depois, o neurocirurgião Eber Alexandre III, publicou o livro “Uma Prova do Céu: A jornada de um neurocirurgião à vida após a morte”, que descreve a sua experiência de quase morte, que se deu por causa de uma meningite que o deixou e coma por sete dias. É fácil perceber que ciência conversa com essas informações e que tem muito interesse nelas.

Embora não tenhamos respostas para explicar as EQMs, temos evidências que intrigam a humanidade. Pois, muitas dessas das pessoas que passaram por esse tipo de experiência nunca se viram antes e mesmo assim, as histórias são muito semelhantes.

As declarações médicas sobre o assunto

Os médicos explicam que lesões ou problemas de funcionamento no lobo parental direito causam uma sensação física e mental de desprendimento, que podem trazer a sensação de desprendimento, ou seja, a sensação de uma realidade extracorpórea.

Cerca de 10% das pessoas que passaram por parada cardíaca, que foram reanimadas e voltaram, descrevem situações bem parecidas. Ou seja, elas falam sobre o túnel, o clarão, o contato com mentores espirituais e também sobre a sensação de bem estar e depois que voltam da experiência, geralmente começam a lidar com suas vidas de forma diferente.

De acordo com especialistas em saúde, existem evidências que mostram que as sensações físicas sentidas pelas pessoas que passam por uma EQM têm relação com a redução do fluxo sanguíneo no momento de uma parada cardíaca, por exemplo. Com isso, o cérebro não recebe sangue da mesma forma, pois o fluxo é redirecionado para aqueles locais onde é essencial para a sobrevivência.

Com isso, outras partes relacionadas a nossa consciência e percepção de indivíduo acabam ficando alteradas, o que pode se traduzir para uma experiência, quando relembrada, por isso, é descrita de forma igual por todas as pessoas que as relatam.

Mas, isso não prova e nem deixa de provar que existe espírito e consciência fora do corpo, ou até mesmo vida após a morte. A EQM pode ser considerada um ponto de conversão entre fé, ciência e existência de Deus. Sendo assim, muitas pessoas se interessam pelo assunto, inclusive médicos.

O que dizem as pessoas que passaram por uma EQM?

Além da visão de um túnel e das sensações que se vive na experiência de quase morte, as pessoas a vivenciaram relatam que quando voltaram trazem com elas habilidades extrassensoriais únicas, que são oriundas da EQM. Como resultado da experiência da transição do corpo para a luz e de volta para o corpo, florescem várias novas habilidades e talentos nas pessoas.

Após a EQM, muitas pessoas relatam que adquiriram a capacidade de curar o físico e o emocional de outras pessoas. Assim como afirmam muitos curandeiros que atuam, principalmente, em regiões do interior do país. Mas essa não é a única habilidade adquirida na experiência de quase morte, porque muitos também relatam que adquiriram a capacidade de detectar e se conectar com guias espirituais.

O que uma EQM pode trazer para a vida de alguém que passa pela experiência?

As pessoas que passam por esse tipo de experiência acabam se tornando muito mais corajosas, pois acabam perdendo o medo da morte. Elas também costumam dar mais valor a vida e as pessoas, porque elas ganham um novo estado de consciência com a experiência de quase mote.

Suas habilidades únicas lhes proporcionam uma visão muito mais espiritualizada e harmoniosa das situações do dia a dia, melhorando as relações das pessoas próximas. Mas é importante lembrar que passar por uma EQM não significa evolução plena da espiritualidade, pois, voltando à vida, também voltam os problemas humanos de todos.

O ego continua vivo após a experiência de EQM, afinal, algumas pessoas são muito apegadas a ele. Contudo, na maioria das vezes, as pessoas que passam por esse tipo de situação, saem dela bem melhores do que entraram.

A ciência e a EQM

A Universidade de Michigan, nos Estados Unidos resolveu realizar um estudo para saber o que acontece com o cérebro humano quando a pessoa é considerada morta por alguns instantes e volta a vida com os procedimentos médicos. Esse estudo foi conduzido pela especialista em neurociência, Dra Jimo Borjigin.

Borjigin concluiu que o cérebro humano não se torna inativo após a morte clínica como a maioria das pessoas pensavam. Na verdade é justamente o contrário, o cérebro fica mais ativo durante o processo de morte do que durante toda a vida.

Esse estudo foi realizado em ratos moribundos, onde foram identificados altos níveis de ondas cerebrais nesses animais no momento de suas mortes. De acordo com os pesquisadores, nos humanos, essas ondas podem levar a pessoas a um estado de consciência muito mais elevado do que o normal.

Portanto, a pessoa pode ter alucinações antes mesmo de a morte ser confirmada clinicamente. As experiências de quase morte são relatadas das mais variadas formas. Algumas pessoas afirmam que se viram fora do corpo e que passam por vários estados de encantamentos e outras já relatam que a experiência de quase morte foi assustadora.

Na maioria das vezes, esse tipo de experiência ocorre com pessoas que passam por algum acidente ou tentaram o suicídio, ou mesmo, por algum procedimento cirúrgico e que são identificadas como mortas por alguns instantes.

Relação entre EQM e o suicídio

Alguns estudos indicam que o conhecimento sobre as experiências de quase morte tendem a diminuir a ideia de suicídio nas pessoas. Muitas pessoas que tentaram suicídio e voltaram para contar sobre suas EQMs, afirmam que nunca mais tentaram acabar com suas próprias vidas, pois descobriram que mesmo estando passando por momentos difíceis, a vida sempre tem um propósito.

Em alguns casos relatados, os que tentaram se suicidar contam que, se a tentativa tivesse dado certo, eles seriam obrigados a conviver com a tristeza e a dor que aquela ação causaria nas pessoas de sua família e nos amigos. Portanto, acabam dando mais valor a vida, independente de como ela esteja.

***

Você conhece algum caso famoso de EQM? Ou alguma pessoa que passou por alguma experiência parecida? Se sim, não deixe de nos contar esse relato nos comentários!

Muito obrigado e até a próxima!